Título da Série B é a coroação de retorno imediato do América

  • Daniel Hott
  • 25/11/2017 20:52
Coelho, que foi o primeiro a garantir a vaga na elite, fecha o ano com taça nacional (Foto: Mourão Panda / América)

Muito festejado pela torcida, o título da Série B conquistado neste sábado pelo América é a coroação do trabalho realizado há mais de um ano. Tudo começou com a chegada de Enderson Moreira, em julho de 2016, ainda durante a Série A do Brasileirão. Naquele ano, o Coelho acabou rebaixado para a segunda divisão.

Apesar de doída, a queda para a Série B no ano passado foi o início de um processo de recuperação do América. Ao longo de 2017, o Clube mostrou sua força e provou dentro de campo que tem capacidades para disputar a divisão de elite do futebol nacional.

Comandante do retorno à Série A, o técnico Enderson Moreira destacou a importância do título para dar ainda mais valor ao trabalho feito por jogadores, comissão técnica e dirigentes.

“Eu costumo dizer que a Série B tem quatro campeões, porque todos os times que sobem cumprem o principal objetivo do ano. Mas, sem dúvidas, conquistar o título junto do acesso é especial e valoriza ainda mais todo o trabalho que esse grupo fez ao longo do ano. Estamos muito felizes. Conquistar o acesso em um clube marca, mas um título eterniza as pessoas dentro de um clube”, comenta o técnico Enderson Moreira.

O discurso é endossado pelo atacante Bill, responsável por 9 gols do América na campanha da Série B. O atacante entrou em campo 30 vezes nesta campanha.

“Todo acesso conquistado é muito valorizado pelo clube e pelo torcedor. Mas conseguir o acesso junto do título é a coroação de um trabalho muito exaustivo e muito difícil. Esse grupo trabalhou demais para isso, é um grupo diferente”, comenta Bill.

O zagueiro Lima também destacou o peso do título. Presente em seis jogos, muitos deles em momentos fundamentais da competição, ele enfatiza o peso que esse título terá para eternizar esse grupo na história do Coelho.

“Como o Enderson diz, trabalhamos em tantos grupos e às vezes não conseguimos êxito. Então, quando tem um grupo com tanta qualidade e comprometimento, como foi montado aqui no América, precisamos eternizá-lo no Clube”, afirma o defensor.