Do pagode à taça! União do grupo levou o Coelho ao título

  • Daniel Hott
  • 26/11/2017 10:37
Afinados dentro e fora de campo, atletas cultivaram o bom ambiente ao longo do ano

Além de coroar o trabalho realizado ao longo de 2017, o título da Série B evidenciou a força do grupo de jogadores do América. Montado ao longo da competição, o elenco mostrou muita união e coesão durante momentos bons e ruins, provando que Enderson Moreira teve o grupo nas mãos ao longo de toda a temporada.

Durante a campanha, o América teve diversos jogadores qualificados para as mesmas posições. Mesmo assim, a disputa interna não gerou mal-estar entre os atletas, que fizeram questão de frisar o respeito por todos os companheiros.

“A palavra correta para definir esse grupo é família. Nós tínhamos prazer de nos encontrar todos os dias. Eu passo mais tempo com meus colegas do que com a minha família, que mora longe. Acho que todos têm o mesmo pensamento. O grupo vai ficar marcado no coração de cada um”, destaca Messias.

Do pagode no vestiário às confraternizações em família, o grupo se fechou e mostrou que eram amigos dentro e fora de campo.

“Sempre fizemos nosso samba, desde o começo do campeonato. Uma vez, a diretoria nos chamou para uma reunião e tivemos a ideia de subir tocando. Temos que comemorar muito, porque subimos e fomos campeões”, destaca Luan.

“Quando cheguei aqui, vi um ambiente muito bom no vestiário. Isso ajuda muito. Dentro de campo, o time demonstrou qualidade desde o começo do campeonato”, completa o camisa 11.

Responsável por “dar liga” ao elenco, o técnico Enderson Moreira falou sobre os três pilares do trabalho feito no América: alegria, respeito e unidade.

“É difícil definir o grupo em uma palavra. Eles têm muitas qualidades. Eu poderia falar em alegria, pois todos são muito alegres e para cima. Outra palavra muito forte é respeito, pois esse grupo se respeita muito. Eles são competitivos, mas são extremamente leais. Existe um cuidado quando alguém passa um pouco e sempre pede desculpas. Alegria, respeito e unidade são as três palavras importantes para esse grupo”, diz o comandante.