Enderson valoriza vitória sobre o Boa e destaca força do elenco do América

  • Daniel Hott
  • 12/07/2017 08:45
Enderson ficou satisfeito com o sexto triunfo do Coelho na Série B (Foto: Mourão Panda / América)

A vitória do América por 2 a 0 sobre o Boa Esporte, na noite dessa terça-feira, no Independência, agradou ao técnico Enderson Moreira. O resultado manteve o Coelho na terceira colocação da Série B, agora com 23 pontos conquistados, três a menos que o líder Juventude.

O treinador americano valorizou a dedicação da equipe para superar o forte sistema defensivo do Boa. Enderson também valorizou as poucas chances de gols cedidas ao adversário. “Sabíamos que era um jogo muito difícil. O Boa tem uma característica própria com muitos encaixes individuais e muita disputa pelo jogo. Era um jogo de muita paciência, importante e muito difícil. Conseguimos uma grande vitória, sofrendo pouco o assédio deles, o que é muito importante. Não houve nenhuma situação muito clara”, comentou o treinador.

O triunfo foi construído pela perna esquerda de Ruy, que anotou dois gols de fora da área. O meia entrou em campo aos 28 minutos do primeiro tempo, substituindo Renan Oliveira, lesionado. Na visão de Enderson, a alteração mostra a força do elenco do Coelho para a disputa da Série B.

“O Ruy também havia saído da equipe em função de uma lesão. O Renan estava em um ótimo momento, talvez o ótimo dele com a camisa do América. Contamos sempre com o elenco que temos. Antes do jogo, fiz questão de mostrar a eles todos os atletas de qualidade que estavam fora do time. São jogadores qualificados e com históricos interessantes. Temos uma equipe bem equilibrada para alcançar nossos objetivos na temporada”, avaliou.

O próximo desafio do Coelho é no sábado, diante do Guarani, às 16h30, no Independência. O time paulista é o segundo colocado, com 25 pontos. Dependendo da combinação de resultados, o duelo pode garantir ao América a liderança da Série B, mas Enderson prefere trabalhar com os pés no chão. Para o treinador, o mais importante é a permanência no G-4.

“Trabalhamos de uma maneira muito tranquila quanto aos objetivos. Nosso objetivo é sempre concentrar no próximo jogo. Queremos, sem dúvidas, permanecer no G-4 e terminar o campeonato no G-4. Costumo falar que não importa como começa, mas importa mesmo como termina. Temos que continuar o trabalho”, afirma.

“Passamos a ser caçados pelas outras equipes, que estão acompanhando e torcendo por um resultado ruim. Então, precisamos ter maturidade e tranquilidade. É uma caminhada árdua e vamos enfrentar muitas dificuldades”, finaliza o treinador.