Futuro treinador! Euller completa período de estágio no América: “Aprendi muito”

  • Daniel Hott
  • 14/07/2017 16:00
Filho do Vento ficou 12 dias junto à comissão técnica de Enderson Moreira (Foto Daniel Hott / América)

Diz o ditado que o bom filho ao lar retorna. E quando falamos sobre o Filho do Vento, a casa só pode ser uma: o América. Ídolo do Clube, o ex-jogador Euller, que caminha rumo à carreira de treinador, passou os últimos 12 dias dentro do CT Lanna Drumond fazendo um estágio com o técnico Enderson Moreira e sua comissão técnica.

Além de reencontrar amigos e reviver boas memórias, Euller teve muito aprendizado dentro do CT. O Filho do Vento acompanhou de perto toda a rotina da equipe profissional sob uma perspectiva nova, participando de treinos e atividades internas. O ex-atacante aprovou o período no Coelho.

“Passei um momento muito bom dentro do América. O time está bem na tabela, com um ambiente ótimo. Tivemos tempos para trabalhar entre os jogos. Não peguei nenhuma dificuldade, então, foi muito bom para mim. Consegui assimilar muitas coisas e trocar experiências, que é o mais importante. Isso é o que valeu muito, foram 12 dias muito bem aproveitados”, avalia.

A vinda para o estágio no América teve um personagem fundamental: Enderson Moreira. Eles trabalharam juntos em 2009, no Coelho, e desde então Euller tem acompanhado a carreira do atual técnico americano. “O Enderson sempre mostrou um trabalho diferente dos demais. Ele vem caminhando junto da evolução no futebol. Aprendi bastante por aqui. O futebol tem altos e baixos, mas o Enderson está conseguindo se manter muito bem. Ele não está aqui por acaso. É uma pessoa espetacular, que gosto muito. Aprendi muito com ele”, comenta.

PREPARAÇÃO

A ideia de se tornar treinador não é nova para Euller. Desde que se aposentou, em 2011, com a camisa do Coelho, o ex-atleta já tinha o desejo em mente, mas preferiu aproveitar um pouco da família antes de voltar ao futebol. Neste período, ele buscou preparação e realizou dois cursos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), conquistando as Licenças A e B.

Antes do Coelho, o Filho do Vento passou também pelo Palmeiras, clube pelo qual trabalhou com Felipão, e pelo Espanyol (ESP), equipe de Barcelona. “Vi muita coisa interessante fora do país e aqui dentro também. Sempre tive as portas abertas dentro do América e o momento positivo é oportuno para aprender um pouco mais. Acredito que agora estou preparado para entrar no mercado”, avalia.

Por ora, Euller não pretende assumir uma equipe profissional. Para adquirir mais experiência, ele pensa em ser auxiliar ou comandar uma equipe Sub-20. No futuro, ele não descarta a possibilidade de voltar a trabalhar no Coelho. “Comecei e terminei minha carreira no América. Se tiver uma oportunidade no futuro, seria uma satisfação e um orgulho muito grande. O América é minha casa, tenho um respeito e carinho muito grande pelo clube”, finaliza.