Clube

Primeiro decacampeão do mundo, o América Futebol Clube, fundado em 30 de abril de 1912 é, sem dúvida, um dos mais tradicionais clubes de Minas Gerais e do Brasil. Em sua rica trajetória centenária, a história do América se confunde com a de Belo Horizonte. Seu primeiro estádio (também o primeiro campo gramado e com arquibancadas cobertas em Minas), se localizava onde hoje se encontra o Mercado Central. No bairro de Santa Efigênia, onde hoje existe um supermercado, o Coelho teve o inesquecível Estádio Otacílio Negrão de Lima, mais conhecido como Alameda. Nos dias de hoje, a casa americana é o Estádio Independência, motivo de orgulho de toda torcida.

Com glórias também no chamado esporte especializado - destaque para o octacampeonato mineiro de basquete - o Coelho alcançou suas maiores conquistas no futebol que carrega no nome. Nacionalmente, o América venceu por duas vezes o Campeonato Brasileiro da Série B, em 1997 e 2017, além de ter faturado um Brasileiro da Série C, em 2009. O time americano ainda levantou a taça da Copa Sul-Minas, em 2000, na primeira edição do torneio interestadual que reuniu grandes equipes do Brasil.

Dono de uma das camisas mais bonitas do futebol mundial, o América brilha com suas três cores: o branco, o verde e o preto. Destaque para a camisa verde e preta, lançada na década de 1970 e reverenciada por sua beleza única.

Pelos gramados de todo o mundo desfilaram atletas como Jair Bala, Juca Show, Cândido, Zuca, Petrônio, Gunga e Satyro, além das revelações da categoria de base, com destaque para Tostão, Eder Aleixo, Palhinha, Euller, o Filho do Vento, Gilberto Silva, Fred, Alessandro, Alex Mineiro, Alessandro, Wagner, além do japonês Yuji Nakazawa, que atuou pelo América entre 1996 e 1997 e depois se tornou herói da seleção de seu país. Recentemente, o Coelho ainda revelou nomes como Danilo, Richarlison, Matheusinho, entre tantos outros.

A equipe americana se destaca também pelo modelo de gestão diferente da maioria de outros Clubes, tendo à frente um Conselho de Administração formado por cinco integrantes, além do Conselho Consultivo, que contempla todos os presidentes e ex-presidentes vivos e ajuda a comandar o Clube e seu futuro. Fora de campo o América é também conhecido pelo seu grande patrimônio, avaliado em mais de R$ 550 milhões. Assim caminha o América, o Coelhão das Minas Gerais, sempre crescendo e fazendo jus ao verso de seu hino ‘...tu és a gloria do esporte nacional’.

DIA DO AMERICANO

O torcedor do América também tem o seu dia. Através do Projeto de Lei n° 1.707/08, a Câmara Municipal de Belo Horizonte instituiu o dia 30 de abril, data da fundação do Clube, como o ‘Dia do Torcedor do América Futebol Clube’, que já entrou para o calendário turístico da capital mineira.