América atinge melhor colocação no ranking da CBF nesta década

  • Estevão Germano
  • 07/12/2018 11:30
No Ranking Nacional de Clubes de 2019, América é o 19º colocado com 7522 pontos (Foto: Pedro Mattos / América)

O América está entre os 20 melhores clubes do futebol brasileiro. No mais recente Ranking Nacional de Clubes, divulgado pela CBF, o Clube iniciará 2019 na 19ª colocação geral, com 7522 pontos. A entidade que comanda o futebol brasileiro avalia cada clube, utilizando variados critérios e pesos, com base no desempenho em competições nacionais das últimas cinco temporadas. A pontuação e colocação alcançadas pelo América no ranking 2019 significam seu melhor resultado na década atual.

O rankeamento feito pela CBF é relevante por espelhar o trabalho de um clube a longo prazo, o que diz respeito não só aos resultados dentro de campo friamente, mas abrange também questões como estrutura, planejamento e qualidade do trabalho feito pelos departamentos que circundam o futebol do clube no dia a dia.

Nesta década, o América disputou a Série A do Campeonato Brasileiro três vezes – 2011, 2016 e 2018. Tal feito não acontecia desde a década de 70. Além disso, voltou a conquistar um título nacional – Série B de 2017 – e, na atual temporada, disputou as oitavas de final da Copa do Brasil – fase que não alcançava desde 1998.

Paulo Assis, Superintendente Geral do América, avaliou o importante resultado obtido de acordo com os parâmetros da CBF. O dirigente destaca a evolução contínua que o Clube tem experimentado, dentro e fora de campo, nos últimos anos.

“Pudemos observar o América nesta inédita 19ª colocação no Ranking Nacional de Clubes, o que coloca o América entre os vinte melhores clubes do futebol brasileiro. É interessante destacar que, como o ranking reflete o histórico dos últimos cinco anos, esse resultado demonstra que temos tido um desempenho consistente que é fruto de uma organização administrativa, financeira e estrutural. Temos melhorado esses aspectos cada vez mais desde 2009, quando o Clube foi campeão da Série C e, desde então, passou a figurar apenas entre as Séries A e B do Campeonato Brasileiro. Especialmente, a partir de 2015 jogamos a Série A duas vezes e conquistamos o título da Série B em 2017, o que também garantiu que voltássemos a disputar as oitavas de final da Copa do Brasil em 2018. Todos esses resultados recentes proporcionaram uma pontuação bastante importante no ranking atual da CBF”, analisou Paulo Assis.

Em termos de estrutura, o América inaugurou sua nova Sede Administrativa, localizada na região central de Belo Horizonte, em 2013; reformulou o campo principal do CT Lanna Drumond, construiu e reformou vestiários, academia, departamento médico e de fisioterapia; ampliou a capacidade física de acomodação da base e transferiu as categorias Sub-20, Sub-17, Sub-15 e Sub-14 para o Lanna Drumond; além de reinaugurar a Arena Independência, em 2012, após completa reforma. Tais avanços nas estruturas físicas do Clube proporcionaram condições ainda melhores de trabalho para atletas e funcionários, impactando positivamente no respectivo desempenho de cada categoria de futebol do Clube.

O Superintendente comentou os esforços realizados pelo Clube para a modernização estrutural e manutenção da saúde financeira e organizacional do América. Paulo Assis também projetou as próximas metas do mandato atual da Diretoria Executiva.

“A melhoria da estruturação organizacional do Clube é fundamental para a manutenção do equilíbrio do desempenho esportivo. Isso demonstra que o América está cada vez mais preparado para seu principal objetivo, que é se consolidar realmente como um time de Série A. Tivemos muito próximos de alcançar essa meta neste ano. No próximo ano, o projeto do mandato, que termina em 2020, tem mais um passo. Posso dizer que a estrutura que temos hoje nos dá totais condições de buscar o retorno imediato à Série A em 2019. Sabemos que a Série B é bastante equilibrada, especialmente no ponto de vista financeiro, já que as cotas dos direitos de transmissão serão iguais para todos os clubes. Mas temos no América o know-how, o conhecimento, a expertise e bastante inteligência competitiva para formatar mais uma vez um grande elenco. O grande intuito é buscar o acesso, desta vez com ainda mais musculatura e potencial para disputar a Série A em 2020 com reais condições de permanecer para a edição de 2021”, finalizou.

Em uma trajetória constante de profissionalismo, o América seguirá buscando melhorias, nos próximos anos, tanto em resultados dentro de campo quanto na modernização de todas as suas estruturas de trabalho.

Confira as colocações e pontuações do América no ranking da CBF (ano a ano):

Ranking 2011 (divulgado no fim de 2010)
33º - 614

Ranking 2012 (divulgado no fim de 2011)
32º - 656

Ranking 2013 (divulgado no fim de 2012)
28º - 5.008

Ranking 2014 (divulgado no fim de 2013)
28º - 5.386

Ranking 2015 (divulgado no fim de 2014)
29º - 5.322

Ranking 2016 (divulgado no fim de 2015)
31º - 5.202

Ranking 2017 (divulgado no fim de 2016)
22º - 6.042

Ranking 2018 (divulgado no fim de 2017)
24º - 6.255

Ranking 2019 (divulgado no fim de 2018)
19º - 7.522