América contrata auxiliar Felipe Conceição para compor nova comissão técnica

  • Estevão Germano
  • 25/06/2018 15:15
Integrante da nova geração de técnicos do futebol brasileiro, Felipe Conceição já possui experiência na Série A como auxiliar (Foto: Estevão Germano / América)

O América fechou mais um nome para a nova comissão técnica do time profissional, comandada por Ricardo Drubscky. Trata-se de Felipe Conceição, que já acumula trabalhos importantes tanto como auxiliar técnico quanto como treinador. O profissional, que foi auxiliar no Botafogo-RJ de 2016 a 2017 e técnico no início da atual temporada, chega para trabalhar ao lado de Drubscky e Geraldo Delamore, que segue como auxiliar-técnico fixo do Coelho.

Felipe Conceição tem 38 anos e foi atleta, tendo sido uma das joias reveladas pelo Botafogo-RJ no fim da década de 90. O atacante se destacou no clube carioca e defendeu a Seleção Brasileira nas categorias de base. Ao longo da carreira, o jogador também teve passagem marcante pelo futebol português.

Em 2012, após aposentar as chuteiras, Felipe começou a investir na carreira à beira de campo. Seu primeiro trabalho foi no São Gonçalo-RJ. Em 2013, retornou ao clube que o revelou como jogador para comandar a categoria sub-15. No ano seguinte, assumiu a categoria sub-17. Já em 2016, treinou o profissional do Gonçalense-RJ antes de receber o convite para ser auxiliar-técnico também do profissional do Botafogo-RJ. Lá realizou um trabalho que se destacou especialmente na temporada 2017.

No início de 2018, com a saída do então técnico Jair Ventura, Felipe Conceição assumiu o comando do time durante a disputa do Campeonato Carioca. Após deixar o clube, Felipe aceitou o convite do Macaé-RJ e treinou a equipe que teve a melhor participação entre os clubes do Rio de Janeiro na Série D do Campeonato Brasileiro.

“Fui atleta, com uma carreira que durou 14 anos. Quando encerrei a trajetória como jogador, comecei a focar no trabalho como técnico. Tive uma experiência muito boa no Botafogo, clube em que fiquei por cinco anos somando-se as etapas como técnico da base, auxiliar e técnico da categoria profissional. Antes disso, tive uma passagem no profissional do São Gonçalo, onde pudemos conquistar o título da terceira divisão estadual. Mais recentemente, houve também um trabalho no Gonçalense, em parceria com o Botafogo, e, depois que saí, passei pelo Macaé antes de receber o convite para vir ao América. Aceitei na hora, primeiramente pela grandeza e tradição deste Clube, e, também, pela pessoa do Ricardo, pela competência dele e por ele ser uma grande referência para mim nessa carreira fora de campo”, comentou Felipe.

O profissional também destacou a importância do técnico Ricardo Drubscky em sua formação na área técnica.

“Quando coloquei na cabeça a ideia de iniciar uma carreira na área técnica, a primeira pessoa que procurei foi o Ricardo. Pude trocar muitas ideias com ele, receber conselhos e ter um norte a seguir. Portanto, o considero como um verdadeiro mentor. Lembro da vez que vim do Rio para BH, em 2012, para ter um pouco de aprendizado, e ele me recebeu muito bem. Foi uma espécie de consultoria sem custos (risos), e, desde então, construímos também essa amizade. Depois, ele foi meu professor nos cursos da CBF. Recentemente, eu estava já exercendo o cargo de treinador de ofício, mas digo que o Ricardo é um dos poucos profissionais com o qual eu aceitaria trabalhar como auxiliar neste momento, como de fato ocorreu. Eu vejo essa oportunidade de auxiliá-lo neste projeto do América como um passo à frente na carreira, sem dúvida alguma. Chego feliz, motivado e confiante de que faremos uma bela disputa na sequência do Campeonato Brasileiro. Já tenho certa experiência como auxiliar na Série A, trabalhando junto com o Ricardo Gomes e o Jair Ventura. Espero, agora, agregar com o Drubscky, ajudar o máximo possível e contribuir para os objetivos do América neste campeonato”, contou o novo auxiliar do Coelho.

Ricardo Drubscky referenda o trabalho de Felipe Conceição. O profissional foi aluno do “professor Drubscky” durante o curso de treinadores da CBF, do qual o técnico do América é um dos idealizadores. Durante os módulos do curso, Felipe chamou a atenção de Drubscky por sua capacidade e interesse pela evolução do futebol brasileiro.

“O Felipe é um profissional que já tem um nome escrito no futebol brasileiro como atleta, passou também pelo futebol europeu e demonstrou um bom trabalho dentro de campo. Fora das quatro linhas, já passou por alguns clubes interessantes, como técnico e auxiliar. Nossa relação é muito boa há vários anos, e já vínhamos tentando encontrar um espaço para trabalhar juntos. Fico muito feliz por essa oportunidade acontecer agora no América. Trata-se de um profissional de ótimo caráter e bastante dedicado. Tivemos uma experiência bastante rica também no curso da CBF, onde ministro algumas aulas, com o Felipe fazendo duas licenças e, agora, estando próximo de tirar a licença PRO, que é o nível máximo do curso. Espero que nós, juntando forças com os outros membros da comissão, possamos dar sequência ao bom trabalho que vinha sendo feito no Clube”, ressaltou o técnico americano. 

Ficha do auxiliar-técnico

Nome completo: Felipe de Oliveira Conceição
Data de nascimento: 09/07/1979
Local de nascimento: Nova Friburgo (RJ)
Clubes (como treinador): São Gonçalo-RJ (2012 a 2013), Botafogo-RJ - base (2013 a 2015), Gonçalense-RJ (2016), Botafogo-RJ (2018) e Macaé-RJ (2018).
Clubes (como auxiliar): Botafogo-RJ (2016 a 2017).