Coelhãozinho Sub-17 completa dez dias de treinos presenciais

  • Marina Almeida
  • 11/09/2020 15:00
No retorno do Brasileiro Sub-17, dia 11 de outubro, a equipe americana enfrentará o Palmeiras-SP (Foto: Mourão Panda / América)

A equipe Sub-17 do América completou dez dias do retorno aos treinamentos presenciais no novo local de treinamento, o Sesc Venda Nova. A preparação visa ao retorno do Campeonato Brasileiro Sub-17, no dia 11 de outubro, em que o Coelhãozinho enfrentará o Palmeiras-SP, ainda sem local e horário definido.

A equipe americana realizou treinos remotos durante mais de um mês, com cinco encontros semanais, sendo quatro focados na preparação física e um na parte tática. O técnico Marcos Braga comenta sobre a contribuição desse período para uma melhora mais rápida agora no retorno do treinamento presencial.

“Agora precisamos, principalmente, melhorar a parte física. A parte técnica e tática, os meninos estão assimilando bem com o que foi passado em teoria durante os treinos remotos, o que facilita muito o nosso trabalho. Mas a parte física precisa ser melhor trabalhada para que, dentro da partida, possa ser utilizada como ferramenta de jogo”, explica o comandante americano.

“O fato de terem ficado seis meses em casa tem peso significativo nas condições de bola e na atividade individual de cada um. Mas temos um grupo que possui muita qualidade e em uma semana e meia de trabalho podemos perceber uma grande vontade da parte dos atletas de recuperarem o ritmo, principalmente por causa do Brasileiro que já está chegando. Todas as dificuldades que foram oriundas desse tempo parado estão sendo superadas nessas primeiras semanas de retorno”, analisa o técnico sobre o desejo dos atletas em retornarem aos jogos em boa forma.

Marcos Braga ainda falou sobre o objetivo do Coelhãozinho nessas próximas semanas de treinamento antes da reestreia e da necessidade de entender que as outras equipes também estão passando pelos mesmos processos.

“Nosso objetivo é que, nessas próximas duas semanas, possamos estar mais fortes e cheguemos na competição com um bom condicionamento para realizar boas partidas. As demais equipes que estão competindo também estão enfrentando as mesmas dificuldades que nós, visto que seguiram os protocolos exigidos, então, mais do que nunca, agora é treinar e buscar alcançar bons resultados nos treinos para que sejam refletidos também nos jogos”, finaliza.